quinta-feira, 27 de agosto de 2015

O amor





O amor é como a água! 
Nutre, rega, alimenta, refresca, lava, purifica, arrasta, relaxa … 

O amor faz de nós flores, brisas serenas e luar, 
transforma as nossas mágoas em cores e acende estrelas no nosso olhar! 

O amor faz-nos ter a capacidade de sentir que uma aragem que passe no nosso rosto, 
são beijos ternurentos de alguém querido, 
que nos abraça calorosamente num abraço eterno, 
enquanto nos declama doces poemas ao ouvido!

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Ganância


Ao conhecer-te tornei-me uma pessoa extremamente gananciosa.
Desde que os teus olhos cruzaram os meus que eu só penso em ter, ter, ter…
É uma coisa por demais…

Agora o meu objetivo de vida é ter mais tempo ao teu lado,
ter mais o teu beijo apaixonado, ter mais o teu abraço apertado…
Que ganância!


Passei a exigir sempre a tua companhia na cama,
na casa de banho, no duche, na cozinha a preparar as refeições,
à mesa, no sofá da sala, nas compras do supermercado …

Quero sempre dar-te a mão quando passeamos
e ter a tua mão na minha perna quando vais a conduzir.
Todas as fotos que tiro, quero ter-te sempre a meu lado.
Quero dividir contigo a sobremesa, o protetor solar, o batido proteico.
Assumo. Fiquei tão gananciosa.

Quero que os teus olhos apenas sorriam para mim,
que os teus lábios falem comigo sem parar,
que os teus braços estejam sempre abertos e prontos para me receber.
 Passei a usar as tuas t-shirts , os teus pijamas e os teus calções.
Quero tudo de ti.
A minha vontade é tirar-te tudo: o juízo, a respiração e o sono…
Quero estar no teu pensamento, ser o teu pensamento,
viver nos teus sonhos, na tua realidade, na tua necessidade de vida.

Exijo ser a tua realidade, a tua verdade, a tua vontade.
Passei a ser tão gananciosa.

Noto que desde que os meus olhos cruzaram os teus,
que as nossas vidas estão entrelaçadas, unidas, fundidas…

Passei a desejar que acabes as minhas frases,
que adivinhes os meus pensamentos, que interpretes os meus sonhos…
Quero ter mais momentos a dois, mais sorrisos a dois,
mais silêncios apaixonados a dois…
Assumo. Fiquei tão mais gananciosa.

Quero até que a palavra amor passe a ter o teu nome
e que as borboletas tenham a cor de que mais gostas.
Passei a desejar que o mar fosse menor
para que tu fosses grandioso e único,
e que o Lua tivesse as formas do teu rosto,
já que o sol passou a ter quase a intensidade do calor do teu abraço.

Que ganância, querer ser o primeiro contato da tua lista no iphone ,
 e o segundo… e o único…
Ao conhecer-te tornei-me uma pessoa extremamente gananciosa!

Passei a achar que todos os poemas de amor já escritos falam do nosso,
que todas as canções contam a nossa história,
que todas as telas pintadas são coloridas com as cores deste amor…

Que ganância…
Desde que os teus olhos cruzaram os meus que eu só penso em ter, ter, ter…

É uma coisa por demais…

Agora o meu objetivo de vida é ter mais tempo ao teu lado,
ter mais o teu beijo apaixonado,
ter mais o teu abraço apertado…

Sempre assim...

Caminhava, seguia
andava, vagueava, vivia...
passo a passo,
caminho após caminho
até te encontrar
só, tão só, tão triste,
a mendigar...

A mendigar atenção,
um poema, uma canção
algo para a tua alma degustar;
a mendigar sorrisos,
abraços sinceros, paraísos,
provar o verbo AMAR!

Alimentei a tua fome,
saciei a tua sede
e na tua pele gravei o meu nome,
derrubei, da solidão, a parede...

E dividimos o brilho da Lua
partilhamos, do Sol, o calor,
plantamos flores na mesma rua,
somos uma aliança chamada AMOR.

E o meu coração pulsa no teu.
O teu bate acelerado pelo meu...
Eu sou as estrelas da tua noite
e tu és o meu céu!

Caminhamos, seguimos, vivemos,
e na verdade o que queremos
é viver
a amar
eu a ti,
tu a mim,
sempre assim...

Dança do vento


Ouço o vento lá fora em dança
tira folhas para dançar,
agita cabelos, desafia a chuva
para a sua dança invulgar…

Vai levando as águas no seu bailado
e ora sopra forte, ora sopra devagar…
Ouço o vento agitado
lá fora dança, sem parar…

Não sei de onde vem
nem para onde irá,
ouço o vento no seu vaivém
não sei se me levará…

Dança … solitário,
assobiando pelas frestas
acende o meu imaginário
enfeitando-me os cabelos com giestas…

Lá fora o vento dança…
Ouço-o dançar à minha volta,
parece uma criança
que dança feliz e à solta …

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Ventania de beijos




O dia trouxe nuvens galopantes
cores harmoniosas
pingos de chuvas refrescantes
terras sequiosas…

Amanheceu arrepiante
surpreendente e inovador
trouxe um desconhecido emocionante 
páginas cheias de palavras de amor…



O dia nasceu novo e cheio de energia
carregando nos braços esperança
rasgou sorrisos de alegria
deu vida a uma nova criança.

O Sol pintou as nuvens de aconchego
e inundou as estradas de luminosidade
enquanto as árvores dançam com ritmo e sossego
caem folhas dando asas à liberdade.

O dia trouxe mais magia
mais sonhos, vontades, desejos
e em cada página, a cada novo dia
somos abençoados com uma ventania de beijos.

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Depois?





Depois?
Depois é tarde!

Eu sou de agora. Sou feita de “já”!

Depois de apagada
a chama já não arde…

Depois? Depois, é já tarde!

Depois é a porta do futuro
e eu gosto é da sala do presente.

Depois?
Depois é já tarde.

Chama que se apagou
já não arde…

Quem sabe até, se não poderá
reacender?
Mas depois…depois já será
uma chama consumida…

Depois?! Depois é tarde!

A respiração não espera…
A chuva não aguarda…
O Sol não vem depois…

Depois?
Depois é tarde…

A vida não tem pausa;
a vida não é um filme
que aguarde…espere!

Depois? 

Depois é já tarde!

Chama que se apaga
já não arde!

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Chuva fresca

 
Vem do céu imenso
e molha os campos sedentos
semeia aromas de incenso
rega os sentimentos.

Chuva fresca de verão
regue a relva, beija as flores.
chuva não molha o coração
mas rega os verdes dos Açores.

Chuva suave, chuva calma...
Cai suave, renova o respirar
e vai dançando pelas ruas da alma
conta-nos histórias de encantar...

Vem do céu imenso
e molha os corpos sedentos
semeia aromas de incenso
rega os nossos  sentimentos.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Baixinho...



Quando dormes em mim eu sou um divã de paz, 
uma rede de aconchego,
 um lençol de carícias.
Quando dormes em mim eu sou uma lagoa de estrelas,

 um rio de sonhos, 
um oceano de alegria.
Quando dormes em mim eu sou a tua casa segura, 

o teu lar de calor, 
o teu palácio do amor. 

Quando dormes em mim eu sou um céu de estrelas, 

uma lua de luz, um raio de sol quente.
Quando dormes em mim eu sou como a chuva calma, 

sou o cofre da tua alma, sou uma nuvem de abraços.
Quando dormes em mim eu sou mais um pouco do que sou, 

sou a tua força e o teu caminho,
sou eu te acolhendo e lendo o olhar; 
sou a força de acreditar, a luta constante sem deixar 
a tua mão se soltar.
Quando dormes em mim 

eu sinto a vida correr – me nas artérias 
e o coração pular cheio de vida e vontade de viver, 
sinto a magia do sentimento e a graça de saber amar. 

Quando dormes em mim 

eu acordo a sorrir por saber que vejo o amor no teu olhar. 
Quando dormes em mim 
eu fico desperta por entre a tua mão que me aperta o ventre; 
fico olhando-te dormir e digo baixinho: “ Amo – te tanto…”

sexta-feira, 10 de julho de 2015

...



Silêncio...
É no silêncio que ouvimos bem as palavras do nosso coração
                                                       e percebemos melhor a dimensão do amor!

A cada verso

 
















Riam de mim, porque eu escrevo poesia.
Riam. Enquanto eu escrevia.


Riam e chamavam-me de louca.
"Que escrever poesia é coisa pouca"..

.
Riam. Pois que riam!
Quanto mais se riem mais eu escrevo, 
mais me fundo com o universo.

Porque quanto mais poesia mais relevo!
Sou feliz rindo a cada verso!

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Parte


Maio parte
com os olhos rasos de água
porque sabe que ao partir
nunca mais poderá vir…
Leva-o para longe tão grande mágoa…

Maio parte
de coração partido
e vira momento
cheio de dor e desalento
pássaro ferido…

Maio parte
para outra terra
leva nos olhos flores
no coração lembranças de amores…
Maio (agora) encerra…

Maio parte
tão triste,
que os seus dias
parecem noites frias…
(Este) maio já não existe…

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Perfume


Que o dia seja sereno
cheio de paz
e amizade,
terno
mágico
encantador
tão cheio de verdade!

Que o dia seja quente
ensolarado
sem queixume
que seja leve
inspirador
cheio de perfume!

Que o dia seja perfumado
doce
acolhedor,
cheio de abraços
beijos
sorrisos
e amor!

terça-feira, 19 de maio de 2015

Por aí

Por aí sozinha
nas estradas das minhas dúvidas
caminhando sobre as minhas desilusões…
Por aí amargurada
longe de mim
sentindo nada…

Por aí sozinha
dolorida
dos sonhos frustrados
das lutas falhadas
dos desejos irreais
das cansáveis caminhadas…

Só me quero de volta
risonha
lutadora
sonhadora
ditosa…
Só me quero de volta
em paz
e protegida
só me quero de volta
não sei já se quero sentir a vida…

Por aí sozinha
nas estradas das minhas dúvidas
caminhando sobre as minhas desilusões…
por aí amargurada
longe de mim
sentindo nada…

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Temos sorte


Temos tanta sorte!

Temos saúde.
Temos um lar.
temos trabalho
temos alguém para abraçar…

Temos tanta sorte!
Temos amigos.
Temos praias. montanhas , o mar.
Temos alegria,
temos voz para falar!
Temos o mundo numa ilha.

Temos tanta sorte!
Temos serrados semeados,
temos água na torneira,
temos céus estrelados
temos uma casa de banho com banheira.

Temos tanta sorte!
Temos já férias marcadas.
Temos filhos risonhos
temos escolas e estradas
temos uma cama e muitos sonhos...

Temos tanta sorte!
Temos arco- íris coloridos
temos chuva, que rega a terra,
temos memórias e momentos divertidos.
Temos paz, não vivemos em guerra…

Temos (mesmo) tanta sorte!

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Tenha pressa...


Depressa!
Depressa!
Tenha pressa!


Quando a vida, calada, 
vai chegando, dia após dia, 
é um alerta de que está passando,
 caminhando agitada, 
correndo, 
apressada…


Depressa!
Depressa!
Tenha juízo!

Não perca um só momento, nem uma única brisa do vento... 
Solte um sorriso.

E pelo caminho, 
muitos hão-de dizer que será tão difícil viver, 
e que a vida dói, 
e que vamos morrer e que a dor nos destrói …
E é aí que devemos ter pressa, 

muita pressa, porque a vida não nos espera…
Pressa, para que a vida não nos esqueça…


Depressa!
Vá ver o Sol a aquecer o basalto 
ou a chuva molhar o asfalto, 
vá colher o aroma das flores 
ou percorrer todos os trilhos dos Açores. 

Vá a pé, vá de barco, 
de avião, mas vá! 
Vá! 
Vá de coração! 

Esqueça os conflitos, 
as lutas desnecessárias, 
deixe-se de atritos…
Ignore palavras vagas e ordinárias…Vá depressa!



Depressa!
Depressa!
Arregale os olhos para a vida!



“Abra “ bem os ouvidos.
Desperte todos os seus sentidos!
Sinta o seu coração pulsar.
Sinta as bochechas a corar!
Abra os braços para receber a vida.
Abra o espírito ao amor.


Pinte a sua vida.
Dê-lhe cor, 

dê-lhe emoção, 
arrepios, 
calores, 
aconchegos, frios, 
amores, filhos, 
abrigos, 
pássaros encantadores…

Aprenda a viver intensamente, 
seja mais grato,
seja mais urgente.
Seja mais humilde, seja mais gente…


Depressa!
Depressa!
A vida não recomeça, ela continua.
Ela é tão sensível e tão sua…


Tenha pressa de chorar, 
de sorrir, 
de aprender, 
de cantar. 
Tenha pressa de sentir, 
de ver, 
de viver, 
de existir…


Depressa!
Depressa!
Tenha pressa… de viver!

sexta-feira, 27 de março de 2015

Raça


Se fôssemos todos pretos
ainda assim o nosso sangue seria vermelho!

Se fôssemos todos brancos
ainda assim seriamos todos gente!

Se fôssemos todos amarelos
ainda assim seriamos todos exclusivos!

Se fôssemos todos vermelhos
ainda assim seriamos todos humanos.

Se fôssemos todos iguais
não seriamos tão especiais!

Almoço




Quando fores almoçar
abre a marmita devagar
para libertares calmamente os seus aromas…
Pega nas fatias de pizza com delicadeza
apoia os teus braços na mesa
acorda todos os teus cromossomas.

Cada dentada de sabor
há-de saber-te ao meu amor
e visualizarás as minhas mãos preparando a tua refeição.
Mastiga devagar, engole, saboreia
até a barriguinha ficar cheia
e seres todo satisfação.

Quando fores almoçar
estarei a olhar
por ti nos meus pensamentos.

Pois és na minha vida vitaminas,
açúcar, nutrientes, proteínas,
amor,o melhor dos meus alimentos.