quarta-feira, 27 de maio de 2015

Parte


Maio parte
com os olhos rasos de água
porque sabe que ao partir
nunca mais poderá vir…
Leva-o para longe tão grande mágoa…

Maio parte
de coração partido
e vira momento
cheio de dor e desalento
pássaro ferido…

Maio parte
para outra terra
leva nos olhos flores
no coração lembranças de amores…
Maio (agora) encerra…

Maio parte
tão triste,
que os seus dias
parecem noites frias…
(Este) maio já não existe…

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Perfume


Que o dia seja sereno
cheio de paz
e amizade,
terno
mágico
encantador
tão cheio de verdade!

Que o dia seja quente
ensolarado
sem queixume
que seja leve
inspirador
cheio de perfume!

Que o dia seja perfumado
doce
acolhedor,
cheio de abraços
beijos
sorrisos
e amor!

terça-feira, 19 de maio de 2015

Por aí

Por aí sozinha
nas estradas das minhas dúvidas
caminhando sobre as minhas desilusões…
Por aí amargurada
longe de mim
sentindo nada…

Por aí sozinha
dolorida
dos sonhos frustrados
das lutas falhadas
dos desejos irreais
das cansáveis caminhadas…

Só me quero de volta
risonha
lutadora
sonhadora
ditosa…
Só me quero de volta
em paz
e protegida
só me quero de volta
não sei já se quero sentir a vida…

Por aí sozinha
nas estradas das minhas dúvidas
caminhando sobre as minhas desilusões…
por aí amargurada
longe de mim
sentindo nada…

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Temos sorte


Temos tanta sorte!

Temos saúde.
Temos um lar.
temos trabalho
temos alguém para abraçar…

Temos tanta sorte!
Temos amigos.
Temos praias. montanhas , o mar.
Temos alegria,
temos voz para falar!
Temos o mundo numa ilha.

Temos tanta sorte!
Temos serrados semeados,
temos água na torneira,
temos céus estrelados
temos uma casa de banho com banheira.

Temos tanta sorte!
Temos já férias marcadas.
Temos filhos risonhos
temos escolas e estradas
temos uma cama e muitos sonhos...

Temos tanta sorte!
Temos arco- íris coloridos
temos chuva, que rega a terra,
temos memórias e momentos divertidos.
Temos paz, não vivemos em guerra…

Temos (mesmo) tanta sorte!

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Tenha pressa...


Depressa!
Depressa!
Tenha pressa!


Quando a vida, calada, 
vai chegando, dia após dia, 
é um alerta de que está passando,
 caminhando agitada, 
correndo, 
apressada…


Depressa!
Depressa!
Tenha juízo!

Não perca um só momento, nem uma única brisa do vento... 
Solte um sorriso.

E pelo caminho, 
muitos hão-de dizer que será tão difícil viver, 
e que a vida dói, 
e que vamos morrer e que a dor nos destrói …
E é aí que devemos ter pressa, 

muita pressa, porque a vida não nos espera…
Pressa, para que a vida não nos esqueça…


Depressa!
Vá ver o Sol a aquecer o basalto 
ou a chuva molhar o asfalto, 
vá colher o aroma das flores 
ou percorrer todos os trilhos dos Açores. 

Vá a pé, vá de barco, 
de avião, mas vá! 
Vá! 
Vá de coração! 

Esqueça os conflitos, 
as lutas desnecessárias, 
deixe-se de atritos…
Ignore palavras vagas e ordinárias…Vá depressa!



Depressa!
Depressa!
Arregale os olhos para a vida!



“Abra “ bem os ouvidos.
Desperte todos os seus sentidos!
Sinta o seu coração pulsar.
Sinta as bochechas a corar!
Abra os braços para receber a vida.
Abra o espírito ao amor.


Pinte a sua vida.
Dê-lhe cor, 

dê-lhe emoção, 
arrepios, 
calores, 
aconchegos, frios, 
amores, filhos, 
abrigos, 
pássaros encantadores…

Aprenda a viver intensamente, 
seja mais grato,
seja mais urgente.
Seja mais humilde, seja mais gente…


Depressa!
Depressa!
A vida não recomeça, ela continua.
Ela é tão sensível e tão sua…


Tenha pressa de chorar, 
de sorrir, 
de aprender, 
de cantar. 
Tenha pressa de sentir, 
de ver, 
de viver, 
de existir…


Depressa!
Depressa!
Tenha pressa… de viver!

sexta-feira, 27 de março de 2015

Raça


Se fôssemos todos pretos
ainda assim o nosso sangue seria vermelho!

Se fôssemos todos brancos
ainda assim seriamos todos gente!

Se fôssemos todos amarelos
ainda assim seriamos todos exclusivos!

Se fôssemos todos vermelhos
ainda assim seriamos todos humanos.

Se fôssemos todos iguais
não seriamos tão especiais!

Almoço




Quando fores almoçar
abre a marmita devagar
para libertares calmamente os seus aromas…
Pega nas fatias de pizza com delicadeza
apoia os teus braços na mesa
acorda todos os teus cromossomas.

Cada dentada de sabor
há-de saber-te ao meu amor
e visualizarás as minhas mãos preparando a tua refeição.
Mastiga devagar, engole, saboreia
até a barriguinha ficar cheia
e seres todo satisfação.

Quando fores almoçar
estarei a olhar
por ti nos meus pensamentos.

Pois és na minha vida vitaminas,
açúcar, nutrientes, proteínas,
amor,o melhor dos meus alimentos.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Cansaço




Um sentir dormente

um estar ausente

um vazio...

Uma boca calada

distante

um coração emigrante

um calafrio…



Uma invisibilidade do ser

que por instantes deixa de querer

que viaja rastejando pelo chão…


Um sono constante

um livro guardado numa estante
abraçado pelas amarras da solidão…

quarta-feira, 11 de março de 2015

Guardião do meu ser





As minhas linhas, que vou escrevendo
são centímetros de chão percorrido
como as gotas de suor que vivem escorrendo
pelo meu rosto, cheias de vida e sentido.

Espero a noite, como quem espera uma fada
e entrego-lhe a minha alma em vastidão,
enquanto olho, ansiosa a porta de entrada,
por onde entrará, do meu ser, o guardião.

Horizonto-me nos teus braços, meus amados,
como o mar se horizonta com o céu
e os teus olhos preciosos e  estrelados
cantam-me melodias, dizem-me que és meu.

segunda-feira, 9 de março de 2015

É já março… É já Poesia…







 
Quando a manhã regressa à nossa janela
traz com ela
pássaros foliões,
que meigamente despertam o nosso olhar
com a sua suavidade ao cantar,
oferecendo-nos suas canções.

Lá fora cheia a flores recém-nascidas
que transformam os jardins em telas coloridas
e libertam, para o nosso ser, energia.
Quando a manhã regressa à nossa janela
traz com ela
mais um novo dia.

A Mãe Natureza reinventa o mundo
transforma-o a cada segundo
numa alucinante quimera.
É já março… É já Poesia,
e como que por magia,
lá fora vemos nascer a primavera!