sábado, 25 de setembro de 2010

Exigência



Exijo, tenho o dever,
Tenho pressa, já te disse,
Há quem diga, é tolice
Mas preciso de te ver.


Não peço muito certamente
Mas resisto à minha escolha,
Sou como a árvore sem folha,
Sou como o prado sem semente.


Volta já,é uma ordem!
Para longe não fujas… eu irei
Buscar–te se preciso for…


… Pois saudades são cães que mordem,
São assassinos que matarei
Para te ter meu amor!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Cinco sentidos



Olhei olhos que me olhavam,
cuidadosamente.... os deslumbrei,
calados diziam que me amavam
calada, distante eu os amei.

Senti bocados de pele cheirosa,
cuidada, limpa... com fome;
distante tocava - me carinhosa
enquanto gritava meu nome!

Ouvi melodias na voz vivida,
que escutei com tremenda atenção
enquanto a emoção corria fugida
procurando abrigo em meu coração.

Embora tantas vezes imaginados,
contive o beijo, o abraço, a entrega louca,
não nego, sonhei já ter teus lábios molhados
pousados em cada canto da minha boca!

sábado, 11 de setembro de 2010

Sereia


Tens voz doce e calma
enfeitada de Paz e serenidade
e és a gémea da minha alma,
da minha laranja metade.

Como da aranha é a teia,
tal do nevoeiro é a bruma,
sou da praia a tua areia,
do teu mar a tua espuma!

Sou do castelo o encanto,
da refeição a sobremesa,
na tua dor sou teu pranto,
meu príncipe, sou tua princesa...

Do céu limpo o luar,
sou o brilho da lua cheia,
sou a onda do teu mar,
sou teu amor, tua sereia!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Cansados teus olhos



Teus olhos que doem, cansados
da luta que te dá a vida,
da busca em olhares molhados
que te anseiam de forma contida.

Teus olhos que fingem não ver
amores, amantes, mundo enamorado,
que buscam cruzar e rever
olhares no teu olhar cansado.

Teus olhos que cruzam multidões,
pintadas, sonhadas, escritas,
olham corpos, amores, paixões,
mulheres com almas aflitas...

Teus olhos cansados, que dor!
Fechados repousam um pouco
mas mesmos fechados , o amor
te rega os olhos, seu louco!!!

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Meu corpo...teu cais

Resultado de imagem para foto nau



P'ra ti , transformei- me marina,

abriguei tuas caravelas... tuas naus,

navegas e fico sozinha,

deixas meu corpo num caos!


Imóvel... espero! Regressa...

Navega-me... Prende tuas amarras a mim,

visto que meu corpo não tem pressa

que tua viagem chegue a ter fim!


Sou a tua terra, o teu cais,

a vela, quando navegas à deriva,

quem sabe até se não sou mais,

se não serei tua esperança viva!?


Milhas e milhas percorres,

vivo a escutar teu socorro,

mas é nas minhas velas que morres,

e eu nos teus mastros... morro...

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Porque te amo...



O meu ser deixou de ser,
tristeza e solidão,
para passar a querer
encher de amor meu coração.

Minha mente encheu - se de pensamentos,
de alegria e querer,
ficou ela em todos os momentos
cheia de alegria de viver.

Graças a ti, minha vida,
agora conforto meu peito
nesta tua ternura querida
e em teu doce jeito!

Este Amor! É este amor,
que me dá vontade de viver,
que embora longe e com dor,
pelo menos sei, há quem me quer!!!

É por ti amor... por mais nada,
que meu coração magoado,
derrama em silêncio na almofada
lágrimas, por não estar a teu lado.

Cada vez que te vejo partir
dói muito, não consigo negar,
mas sei que fica mais perto de atingir
a hora de te ver voltar!

Então , já sabes meu amor
que sou como um relógio no mundo;
até não cruzar meu olhar com o teu
vivo a contar cada segundo...