sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Ama-me



 
Ama-me sempre que o sol nascer
e cada dia que a chuva cair.
Ama-me quando meu peito sofrer
e sempre que meu rosto sorrir.


Ama-me quando eu errar
e quando eu sentir medo
ama-me sem hesitar
guarda-me, sou teu segredo!


Ama-me quando eu só me sentir,
e quando eu brilhar como uma estrela;
ama-me como se me estivesses a possuir
e eu fosse, no mundo, a coisa mais bela...


Ama-me como se eu, perfeita fosse
e quando imperfeita cuida de mim…
Ama-me suavemente num abraço doce
que mesmo ao terminar nunca tenha fim.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Um segundo




Quando os dias nascem cinzentos
e o mar é ainda mais profundo,
eu meço-me pelos sentimentos,
sou do tamanho de todo o mundo.

Quando as lágrimas são abastadas
e fazem de mim um poço fundo,
eu vejo-me em estradas passadas,
sou do tamanho de todo o mundo.

Quando sonho, há fantasia,
e acrescento à vida mais um segundo
Liberto gritos de paz, amor, alegria…
Sou do tamanho de todo o mundo!









terça-feira, 18 de dezembro de 2012

És um universo



 
Tudo o que vejo nos teus olhos
são constelações, estrelas brilhantes
cheias de vida e luz…
És um universo
com a beleza dos diamantes
que me magnetiza … seduz!
Tudo o que leio nos teus olhos
são poemas e histórias
vivas e de encantar…
Leio-os e regresso nas memórias
que me ressuscitam
e me ensinam a amar.
Tudo no teu toque me desperta…
Inundam-me emoções genuínas,
mundos de serenidade…
E eu, acolhida, no teu abraço que me aperta
Reergo-me das ruínas
Construo-me numa infinita cidade!


quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Olhar a lua


                              

Lembrei-me das noites de verão...

do amor que fizemos enquanto chovia...

das ondas de areia que contamos grão a grão,

dos raios de lua com cheiro a maresia.



Lembrei-me do cheiro do mar salgado

e dos sorrisos resplandecentes,

afogados em cada abraço apertado,

em cada beijo demorado e quente!



Lembrei-me das vezes que fui tua,

mesmo nas vezes que não me tocaste

e que apenas me dizias para olhar a lua...

estas foram as vezes em que mais me amaste!


terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Amor da minha vida






Poderia uma carta escrever-te
um poema, um postal,

recheá-los de palavras lindas, só para dizer-te
o quanto na minha vida, és especial!

Poderia pintar o céu brilhante

e cada gota do oceano adoçar
ou arrastar p’ra terra cada estrela cintilante
para em tua varanda as fazer brilhar.

Poderia oferecer-te um jardim de inverno

onde pudesses ao fim da tarde relaxar
e eu, em teus braços, jurar-te amor eterno,
grandioso e forte como o mar.

Poderia levar-te a ver a lua

ao mais alto torreão
ou pintar uma tela da cara tua
assinada com o mel do meu coração.

Poderia fazer um vídeo extenso

relatando cada momento em comum
descrevendo-te como meu amor é imenso
incomparável a mais nenhum.



Poderia compor-te uma melodia
fazendo dela uma banda sonora

onde estivessem inseridos cada dia
que fomos vivendo outrora.


Poderia falar de algum dia mais atribulado,

das dificuldades que juntos ultrapassamos
mas tal só foi possível por caminharmos lado a lado
sendo o amor o que mais acreditamos.

Poderia falar-te dos projectos realizados,
dos sonhos que ainda alimentamos;
poderia tentar descrever o sabor dos beijos dados
ou o gosto dos corpos quando nos amamos…

Poderia gritar ao mundo,
que és nos meus dias a minha chama
que ser tua é como ser mar profundo
banhando as rochas que tanto ama.

Poderia fazer uma linda festa
repleta de doces e gente amiga
mas meu desejo é viver o que me resta
sendo tua mulher, confidente… quem te abriga.

Poderia levar-te nos meus braços a vida inteira
pois teu amor verdadeiro me inspira
e realizada como tua companheira
comemoraríamos hoje nossas bodas de safira.

Poderia levar-te a dançar na areia do mar
e quando envolvidos pela natureza e sua magia
dizer-te que viver e amar.
faz valer, minha vida, cada dia!



quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Palavras



Deixo aqui palavras,
em forma de beijos, 
nas bochechas dos teus lábios, 
com textura de chantilly cremoso,
para que te inundem a língua, 

te escorram pela traqueia , 
te assaltem o estômago 
e te adocem o coração.
Quando saboreares meus beijos 

sentirás que já furtei o teu pensamento, 
despertei em ti o desejo e o apetite 
de me trincares, com dentadinhas leves e excitantes...
Boa noite ... o amor está servido(na cama)...

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

De mãos nas tuas


De mãos nas tuas
sairia depois, com a alma tão cheia,
tal e qual ficou
no dia que meus olhos se incendiaram de amor, por ti.

De mãos nas tuas,
passearia pelas ruas
percorrendo Viena calmamente…
Juntos combateríamos o frio
com o calor do nosso sentimento…
sorrindo…
cúmplices e apaixonados…

De mãos nas tuas
recordaria cada acorde, cada melodia,
e seria princesa por uma noite;
seria toda eu concretização e alegria…
Seria memória e magia
da doçura do teu coração,
que emocionado bateria
ao som da letra de cada canção…

De mãos nas tuas
vou seguindo
agarrando cada milímetro de pele tua,
para que seja eu a mais feliz das rainhas,
feliz e amada,
sempre atada
às tuas mãos nas minhas…

Como é bom amar


Que seja Natal a cada amanhecer
e sempre que a lua,as estrelas,iluminar,
a paz possa em nós nascer
e o verdadeiro amor reinar!


Que seja Natal em cada morada

e que cada uma delas seja um lar;
e em cada noite se celebre consoada
sem nunca esquecermos como é bom amar.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Que eu saia…



Que eu saia de casa sem perfume
mas jamais sem meu aroma natural feminino.

Que eu saia de casa sem trajos ricos
mas jamais sem meu sorriso encantador.

Que eu saia de casa sem caras jóias
mas jamais sem meu pensamento criativo.

Que eu saia de casa caminhando
mas jamais sem meu coração carregado de amor.

Que eu saia de casa para trabalhar dignamente
mas jamais sem a minha personalidade.

Que eu saia de casa até mesmo sem comer
mas jamais saia, sem meus filhos alimentar.

Que eu saia de casa sempre de cabeça erguida
mas jamais, sem no bolso, levar minha honestidade.

Que eu saia de casa cheia de dúvidas
mas jamais desmotivada, vazia e a chorar.

Que eu saia de casa carregando meus problemas
mas jamais sem os meus sonhos e a minha verdade.

Que eu saia de casa desacompanhada
mas jamais conduzida por enganos e patranhas.

Que eu saia de casa colhendo, com o olhar, o dia
mas jamais contando os dias, negando a idade.

Que eu saia de casa para ver no céu a lua prateada
mas jamais saia, sem o calor do sol, me alimentando as entranhas.



quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Os braços de alguém


                                                      

Os braços de alguém
que abraçam alguém que ama,
são flor perfumada, sol da manhã
são perfume suave, calor de chama.

Os braços de alguém são como um porto,
são abrigo protector,
colo de confiança, conforto,
refúgio de paz e amor.

Os braços de alguém que nos ampara
abriga-nos na alegria e na tristeza
e são de todas as joias, a mais rara,
a mais valiosa fortaleza.

Porque os braços de alguém que nos abraça
com verdade e bem-querer,
transmitem-nos uma paz que jamais passa,
a qual, jamais na vida, poderemos esquecer…




segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Homem



 

Nasceu com a missão de proteger,
e com a força dos braços e da labuta
conquista no dia-a-dia o pão para comer,
faz das guerras do mundo a sua luta. 


Nasceu rotulado de forte
e o mundo impõe-lhe força e poder,
e contornando dificuldades e morte
não chora para não enfraquecer.


No interior vive doce e franzino
mas as dores da vida o consomem;
muitas vezes vemos deliciosos olhos de menino
num corpo apressado de homem.


sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Momentos preciosos


Hoje, é aquele dia
pelo qual esperamos ansiosos,
quando vemos olhos radiosos
e brincadeiras de magia.

Vamos armar um circo em casa;
fazer dos rostos, caretas de palhaços,
vamo-nos perder nos abraços
e voar mesmo sem asa.

Hoje vamos colorir paredes de mil cores,
encher a mesa de guloseimas,
vamos esclarecer com calma as teimas
e beijar nossos amores.

Vamos poluir a cozinha de aromas deliciosos
e inventar jogos e folias
e entre gargalhadas e picardias
assinalaremos momentos preciosos.

...E no final da noite volto a ser mãe...
...E tu deixas de ser menino e voltas a ser pai...
Subiremos as escadas … e a criançada vai
aconchegar-se em suas camas, dizendo:Até amanhã!

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Paisagem



Podia eu ser uma montanha,
um vale,
uma lagoa,
uma gruta,
um vulcão,
uma enseada,
que havias de me percorrer os trilhos
como se fosse eu uma paisagem
nunca antes desbravada…


Lar de amor



 
De que adianta sermos humanos
e não praticarmos o bem?
É como se tivéssemos um tesouro
e não o partilhássemos com ninguém.

De que adianta sermos sábios
e não aplicarmos o nosso conhecimento?
É como se víssemos no outro a dor
e não aliviássemos o seu sofrimento.

Do que adianta ter braços
se não os usamos para abraçar?
É como
se tivéssemos um coração
e com ele não amar.

De que adianta termos lábios
e não sentirmos de outros lábios o calor?
É como se tivéssemos uma casa
e nela não construíssemos um lar de amor.