terça-feira, 27 de março de 2012

Que saudade

 

Que saudades do teu corpo em mim
criando confusão em perceber o fim
do meu corpo louco e do teu suado…
Que saudade dos recados ao ouvido,
do beijo molhado, do gemido
do abraço de pernas apertado…

Que saudades das carícias ardentes,
dos rostos vivos e sorridentes
iluminados de prazer e calor…
Que saudade do agarrar da tua mão,
do bater apaixonado do teu coração,
da força dos nossos corpos fazendo amor…

Que saudades do fogo da tua boca
que deleitosa, meus lábios toca
provando meu espírito e minha essência…
que saudade do aperto dos braços teus
recebendo a rendição dos meus
em harmonia e confidência …

Que saudades dos nossos odores
transformando nossos corpos em flores
qual primavera tropical…
Que saudade da chuva de estrelas no nosso olhar
fazendo, no céu, o sol dourado brilhar
como se fosse uma aurora boreal.

Que saudades que sinto… que saudade!
Grita em mim uma voz pedindo felicidade,
que me leva pela cidade, enquanto te chamo.
Que saudade, esta que me domina agora
que me arrasta por estes caminhos afora
enquanto te procuro gritando que te amo.


segunda-feira, 26 de março de 2012

Poeta

 

Nasceste igual ou talvez não
pintando coloridas as palavras,
vestes o fogo com gotas de ilusão
e mergulhas as terras que lavras.

Cresceste a ver nuvens desenhadas
por raios de sol e magia do luar
e choras enquanto soltas gargalhadas
e abraças com os olhos o mar.

Vives dançando os poemas turbulentos
que escreves no silêncio agitado
das noites quentes e dos momentos
que te corre o coração, no peito, desenfreado.

Ser cheio de ilusões, o poeta é sonhador
rodeado de folhas, mato e arvoredo,
Desenha poemas com cheiro de amor
de intenso viver mas, que morre tão cedo…

terça-feira, 20 de março de 2012

Sentimento

No breu da noite és magia
que encanta poetas e sonhadores.
És sol vivo raiado de alegria,
enlace apertado de amores.

Fazes- te sentir nas profundezas reais
da alma sedenta, gravada na gente
e com raízes e flores imortais
semeias- te fundo e apaixonadamente.

Sentimento… sentimento …teu clamor,
que jorrado ao vento p’los que te proclamam,
torna-te, sempre ,nas guerras o vencedor
erguido aos céus pelas vozes dos que amam.

terça-feira, 13 de março de 2012

Meu amor


Não te amei a vida inteira
pois, na minha vida nem sempre andei
por florestas de amor onde a viçosa trepadeira
decorasse a estrada iluminada onde um dia te encontrei.

Há tantos caminhos que são só meus,
outros tantos por onde nunca andaste
mas, hoje cruzados , sobre os mesmos céus
contemplamos as mesmas estrelas, onde me amaste…

Meu amor, as mãos da vida, vezes tantas
levam-nos por estradas sinuosas
mas, havemos de conquistá-las com os gritos das gargantas,
que dão à luz sonhos banhados em pétalas de rosas.

Deixa-te estar quieto e mergulhado
no nosso abraço cheio de paz e mansidão
que, devagar fecha teu olhar que fica gravado
nas batidas apaixonadas do meu coração.