quinta-feira, 24 de maio de 2012

Abraça-me...


Às vezes sou invadida
por tristeza e nostalgia
mas sei que é igual para toda a gente.
Temos dias que nos sentimos abençoados
noutros ,apenas infelizes seres derrotados ...
Aqui neste mundo ninguém é diferente...

Nestes momentos apenas preciso
do aconchego do teu doce sorriso
e do forte abraço do teu amor.
Só teus carinhos e conforto
abrigam meu desgovernado barco, em teu porto,
e aliviam as tempestades da minha dor.

Abraça-me meu homem (com muita força)... abraça...
que quando me apertas junto a ti a trsiteza passa
e eu fico protegida de tudo o que é ruim.
Sabes que és dos meus dias o ar e o calor
és das noites o magico beijo e o amor
sabes, que és tudo para mim!

sábado, 19 de maio de 2012

Nada sou


Nas horas que nada sou,
sou vontade de partida,
sou rio seco que não desaguou
no mar imenso da minha vida…

Nas horas que me ausentam
sou vontade de paragem,
sou olhos (rasos de água) que rebentam…
quero mais ser só miragem…

Nas horas que obscura sou
(como se de um velho caco me tratasse)
meu coração regressa a tempos que ninguém me amou
nem eu deixei que ninguém me amasse…



quinta-feira, 17 de maio de 2012

Mais que tudo


Mais que tudo
faz me falta o teu abraço
que alivia minha agonia,
ameniza o meu cansaço…
Mais que tudo
Faz - me falta o teu sorriso
que dá cor à minha vida
me constrói um paraíso…
Mais que tudo
faz- me falta aquele olhar
que me abraça como uma onda
e me ama no seu mar.
Mais valioso que tudo
é saber -te apaixonado
e que quando a noite chega
repousas sereno a meu lado.


segunda-feira, 7 de maio de 2012

Morrendo de saudade

A manhã trouxe-me um rosto carregado de esforço
e um corpo que trazia pesos no dorso,
envolto em angustia e dor desmedida.

A manhã relembrou-me que a vida é um ancoradouro
de onde partem lágrimas de sangue e atracam sorrisos de ouro...
Vivemos embalados p'la chegada e p'la partida.

Eu partilhei um abraço (que conforto rogava),
que mentia ao coração, enquanto este chorava
por não verbalizar toda a sua verdade…

Que dor funda, dilacerante e desmedida
esta de deixar longe quem amamos na vida
e andarmos por aí morrendo de saudade…


quarta-feira, 2 de maio de 2012

Dentro de mim


Sou por fora talha do tempo
aliada a genes de herança,
por dentro sou dias de lamento,
noutros sorriso de criança.

Dentro de mim ninguém me vê o fim…
Apenas a mim me é permitido
olhar para dentro de mim
e ver o caminho percorrido

Se rio, se choro, se grito,
sou muito mais que um ser aflito
 e acho-me, nas vezes que me perco achando!

E os olhos que me observam por fora
não sabem, nem antes nem agora,
o que meu eu vive pensando.