quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Precisava

 
Precisava do mar
para me acalmar…
Precisava de alguém que me abraçasse
e em silêncio, com o olhar, me amasse …
Precisava de um colo reconfortante
e de um olhar confiante
Precisava de um agasalho e calor
carregado de confiança e amor…
Precisava de me sentir segura e acompanhada
valiosa,imprescindível e amada…
Precisava de uma mão me guiando,
me levando,
do medo
e guardando-me em segredo,
me trazendo,
me dizendo
sem hesitação
que não sou desgarrada,
que não é de solidão
minha vida e minha estrada….

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Teu nome


Dentro de mim

vive um coração habitado

por sentimentos e vontade

de se tornar jardim,

emoção,

liberdade!



Dentro de mim

vive um ser sonhador

cheio de paz e harmonia,

dono de uma alma sem fim,

carregada de amor

e alegria.



Dentro de mim

vivem pássaros, que chilreiam sussurrando,

que voam no compasso do seu canto

e escrevem no céu da minha boca carmim,

com gotas de mel e arando

teu nome,João… quem amo tanto…

domingo, 9 de setembro de 2012

Cheiros da casa




Saudades de ti, terra
onde nasci tão pequenita,
onde o mar se lança em guerra
sobre tua baía bonita.

Saudades dos cheiros da casa,
do forno quente colorindo o pão.
Saudades de ser pássaro batendo asa
pousando nas poças de água do chão.

Saudades de ti, minha doce mãe,
do teu olhar que chorando sorria.
Saudades do gelo cortado pela manta
alimentando um novo dia.

Saudades que eu carrego
e que ninguém percebe que as sinto,
por entre sorrisos as nego
e quanto mais sofro,mais minto.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Menino bonito




Menino bonito que passas sombrio,
como quem não passa, querendo ficar.
Passas por mim e semeias-me um arrepio
Colhes-me em teus braços com o olhar!

Menino bonito, dos olhos de terra
férteis de desejos e sedentos de prazer,
enquanto me prendes com tuas armas de guerra
beijas-me sem parar, sem desprender!

Menino bonito que sorris para mim
escala-me devagar como se não houvesse depois,
alcança meu cume, atinge meu fim.

E faz do meu corpo lagoa e recreio
onde seriamente brincamos os dois
e exausto de amor adormeces em meu seio…

sábado, 1 de setembro de 2012

Noite silenciosa


 
O tempo adiantou- se nas horas certas
da noite que a nós se juntou
e preencheu-nos as almas desertas
com um amor que nunca mais se calou.

Devagar percorremos com carícias e beijos
toda a imensidão dos corpos por dentro
levando longe a satisfação dos desejos
fazendo do amor oxigénio e unguento!

O tempo adiantou - se para receber
os pássaros das primaveras e as flores
e fez a vida renascer
com toques suaves de olhares e amores…

Devagar percorremos a noite calorosa
onde a música da entrega embalava as palmeiras
e fizemos das horas uma noite silenciosa
perfumando, com beijos, os botões de rosas das roseiras.

Quanta sorte


Certas vezes, pouco queremos
basta-nos um gesto, um carinho
uma palavra, um afago
um abraço, um caminho…
Tem vezes que a alma só se conforta
com um colo, um aconchego,
onde a riqueza de nada importa
valioso sim é o sossego…
O silêncio de um olhar
renova-nos a energia
e a protecção de quem sabemos nos amar
é fonte inesgotável de alegria.
Temos dias do nosso viver,
onde gestos chamados insignificantes
dão-nos forças para renascer
tornando-nos felizes gigantes.
Basta um sorriso, um abraço forte,
mesmo que calado, nos mostra a saída
e demonstra-nos quanta sorte
temos em ter quem nos ame nesta vida.