quinta-feira, 27 de março de 2014

Bruma

Eu desejei ser céu e chão
barco a vapor,avião
maré,espuma,areia;
desejei ser página,livro de poemas,biblioteca,
nuvem calma,o sol que seca,
desejei ser a lua cheia…

Eu desejei ser magma, vulcão,
rocha,cordilheira,carvão,
lagoa,água e gota harmoniosa .
Desejei ser hortência,
camélia,essência
uma rosa…

Eu desejei ser o mar,
um cachalote,um açor a voar,
uma montanha taciturna;
desejei ser colo e amparo,
pedra preciosa,tesouro raro,
fazer dos meus braços berço e urna…

Eu desejei ser uma ilha,
do arquipélago filha,
negra,basalto forte.
Desejei ser pluma,
mistério,bruma
morte…

quarta-feira, 12 de março de 2014

Acostar

Nem sempre conseguimos explicar o que sentimos
por vezes a tristeza toma conta da nossa voz
e não gostamos do que vemos,nem do que ouvimos
mas sabemos que o vazio está em nós…
É um desânimo,um cansaço,
um desatino,um desalinho…
Desespera-se por um abraço
uma luz certa no caminho…
E só um silêncio,um aconchego,
sem pressa…
Faz com que a nossa alma tenha paz…
Regressa…
Nem sempre conseguimos entregar-nos
(se nos sentimos perdidos)
mas precisamos d’um porto onde acostar
onde nos sabemos protegidos…
Mas se sou porto
se sou abrigo,
não posso ser abrigado?
Porque o porto que abraça o barco
abraça mas não é abraçado…
E só um silêncio,um aconchego,
sem pressa…
Faz com que a nossa alma tenha paz…
Regressa…

segunda-feira, 10 de março de 2014

Em mim


Trago em mim tantas mulheres
muitas delas não sou eu
mas que entraram na minha vida
para terem o que a vida me deu.
Sou um livro de poesia,
sou um regaço de flores perfumadas,
inspiração, música e magia,
maçãs do rosto alagadas...
Trago em mim tantos sonhos
e com eles bordo a minha estrada
semeio sorrisos e abraços,
sinto-me abençoada.
Trago em mim tantas mulheres,
crianças que cuido, que chamo;
levo nas mãos um mundo de afazeres,
carrego no coração os que amo!