quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Sete palmos


Estou cansada…

Cansada de tanta gente fútil

de gente inútil,

cheia de reis na barriga.

Estou farta

de gente ingrata

de tanta maldade

e intriga…



Estou pelos cabelos

com tantas dores de cotovelos

com tanta inveja e desdém ,

já não se pode confiar em ninguém!?



Estou cansada de politiquices

de cinismo, arrogâncias  e aldrabices,

farta de tanta podridão.

Mas porque será que custa tanto

cada qual perceber

que estamos só de passagem,

que ninguém fica mais do que uma viagem?!

E que a cada qual bastam sete palmos de chão…

Só é Natal


De nada adiantará
encher a casa de luzes
e brilhantes
e anjos
e música
e brinquedos para a criançada,
se a alma estiver
vazia,
dolorida,
esfrangalhada…

Só é Natal quando
a nossa pele perfuma -se de amor
e fica arrepiada…

Felicidade...

Felicidade é a força da magia quando respiramos,
é a capacidade de ser e de sentir,
é a calma inquietante quando amamos,
a benção de viver e existir!

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Urgente




Há uma casinha no nosso interior

cheia de sonhos

ansiando amor

rostos risonhos.



Há uma casinha em cada um de nós

que se chama abrigo

com doçura na voz

e um abraço amigo.



Há uma casinha em cada olhar

que entre fumos e nevoeiros

quer ser um lar

de sentimentos verdadeiros.



Há uma casinha em cada qual, com um telhado,

uma janela e uma chaminé,

que traz no coração

esperança e fé.



Há uma casinha em cada mendigo,

uma lareira, uma chá quente…

Todos precisamos de uma família,

amor ,

abrigo…

Amar é urgente!


quarta-feira, 12 de novembro de 2014

São Martinho





 
São Martinho
bebe vinho
para esquecer,
que o repartir e o ajudar
são já apenas uma tradição...
Que agora é moda é partilhar com a malta
aquilo que não nos faz falta
com desprezo e ingratidão.


São Martinho
terias de voltar
a rasgar a tua capa
pois, aquele que se acaçapa
e não luta com firmeza
também nega aos outros o pão,
aumentando a devastação
e os números vergonhosos da pobreza!

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Voz




Dentro de nós
há uma voz
acordada
que nos alerta,
desperta,
é de consciência chamada.
Chama-nos à atenção
para a força da (in)gratidão
e para o poder da verdade,
agita-nos para a vida
e esta força sentida
leva-nos  ao caminho da honestidade.
Somos humanos,
erramos,
sofremos,
amamos…
E a vida nem sempre é aquilo que se quer,
mas ser grato e honesto
é tomar o caminho certo
para a boa consciência e carater.