quarta-feira, 27 de julho de 2016

FOI MESMO NO SOFÁ


Foi mesmo no sofá
que te desarmei…
Atirei-me para os teus braços
e suspirei.
Não tive forma de me conter
e apressei-me para te derreter…
Foi mesmo no sofá
que te prendi,
ocupei o teu colo
e renasci…
Lá tive tempo de aguardar
por melhores condições,
abracei-te
e despi-te de ilusões.


Foi mesmo no sofá
que tornei real
o meu fetiche de simples mortal…
Saltei para o teu colo
como quem mergulha para se banhar,
prendi me aos teus lábios
para te beijar
e encontrei na tua pele
o Sol e o mar
e ondas frescas de abraços imparáveis,
e salpicos escaldantes de palavras inigualáveis …
Lá tive tempo de medir a temperatura
atirei-me do mais alto penhasco da minha loucura
e aterrada no teu aconchego
tornei-me lava,
desfiz-me de ser rochedo.
Perdi a conta das vezes que repetimos os beijos
e perdi a conta dos desmaios…
foram tantas as repetições
tantos os ensaios,
concretizações…
Foi verão
com ondas de calor
e foi arrepiante nevão
com estrelas de amor…


Foi mesmo no sofá
que adormeci no teu abraço
e sonhei que viajava pelo espaço…


Foi mesmo no sofá
Que os nossos corpos se aninharam
como se fossem uma concha quando se fecha para repousar;
que sorte é esta que nos traçaram
viver um sonho
sabendo que afinal não estamos a sonhar…

segunda-feira, 25 de julho de 2016

O amor faz amor


O amor faz-nos bem
E quando encontramos alguém
Que sonha com a nossa realidade
A vida sorri
E a alegria contagia
Cresce em nós a vontade
De viver
De crescer
De sonhar
Tem magia…
O amor nos liberta
Povoa a nossa alma, quando deserta
Semeia em nós a capacidade de amar!
O amor faz-nos bem
E até o orvalho da manhã
Sabe-nos a panquecas com mel
As lutas são apenas desafios
E as tempestades, tornam-se suaves frios
É fácil amar e ao amor ser fiel.
O amor faz amor
Cura as feridas
Anula a dor
Traz vida aos nossos dias
O amor dividido
Reciproco e sentido
É tudo o que tem valor.
Quando amamos somos do bem
E até o orvalho da manhã
Nos alenta o viver
Quem ama de verdade
Não abriga em si maldade
Ama
É amado
Cresce
E deixa crescer.
O amor faz-nos bem
Quando amamos
Fazemos amor  (nascer) também
E amar é um refrigério.
O amor é energia
Pássaro com asas de poesia
Ninho de aconchego e mistério…



segunda-feira, 18 de julho de 2016

Lábios salgados




Trouxe o mar na boca
para aos poucos o provar
o sol veio na roupa
que despi à beira mar.
Trouxe-te no pensamento
e a cada respirar
degustei o momento
que o mar me veio salgar…
Trouxe o mar na boca, trouxe  sal
que a minha pele temperou,
trouxe o teu sorriso especial
que a minha memória captou.
Trouxe-te, como quem traz uma preciosidade
e guardei-te com os valores mais desejados;
trouxe o mar da felicidade
com ondas refrescantes dos teus lábios salgados.

terça-feira, 5 de julho de 2016

O encaixe do abraço perfeito


Aproxime-se
mais
mais
até não dar mais…
Abra os braços
estique
estique,
enrole ao redor
envolva
prenda
e fique...
E com jeito
aproxime-se do peito
que vai abraçar
com ímpeto
mas com delicadeza;
aperte entre os braços
aperte
anulando os cansaços
as tristezas
as fraquezas
os espaços…
Entregue-se demoradamente
envolva-se intensamente
torne as suas imperfeições
o encaixe perfeito
e acolha junto ao seu peito
o ser que vive dentro do seu coração
com delicadeza
com firmeza
com emoção…
Aproxime-se
mais
mais
até que leves sussurros animais
se soltem do interior…
Com jeito
sinta bater no seu peito
o coração de quem abraça
e permita-se sentir
viver
permitir
transferindo a energia que passa,
que renova
quem é abraçado
e quem abraça,
fazendo deste encaixe imperfeito
o tesouro eleito
dos tesouros do mundo.
Aproxime-se
e deixe-se silenciar
deixe-se abraçar
até que toda a imperfeição se encaixe
e faça desta diferença união
encontro
abraço
exaltação
regaço
embale profundo…