terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Homem amigo


Luto com tua imagem em meu pensamento
com teu abraço, com teu olhar
surge forte ... intensamente
inesperada sem avisar...

O meu olhar procura o teu olhar,
um sinal teu a cada passo
vejo me vezes tantas a sonhar
com o aconchego do teu abraço..

No peito o coração contorcido
vazio de carinho... cheio de ti...
não podes tu imaginar o que tem ele sofrido
por desejar ter te aqui...

Rodeada pela multidão fiquei isolada
refugiei me dentro de mim
revivendo momentos, sonhos e mais nada
tudo acaba.... tudo tem fim...

Cerro meus olhos e regressas
estás junto, de mão dada olhando meu olhar
e eu fugindo mas inquieta que me peças
licença para minha boca beijar...

Onde estás ? Onde andas que não te vejo...
tenho saudades de estar contigo...
Carrego dia a dia um teu beijo
quero estar contigo homem... amor... amigo!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Filha


Foste uma sementinha de vida,

unida a outra, e com vontade

germinaste destemida

e és hoje uma verdade!


Sonhei ter-te, sonhei-te,

corri atrás de ti, fui adiante

e com todo o vigor amei-te

desde o teu primeiro instante.


Vi-te crescer e senti

a vida a brotar dentro do meu ser

e hoje corres, pulas e sorris

enquanto eu te vejo crescer!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Saudades



Tinha sede do teu olhar
e morri sem te ver.
Tinha saudades de te abraçar
e morri sem o fazer.

Morta, sentei  - me a olhar teu retrato... horas a fio,
a reviver tuas palavras encantadas,
viajei até à tua mão na minha... que arrepio,
que triste viverem elas separadas...

Esperei te... ansiosa... adormeci!
...
Passou mais um dia ... outro... outro ainda;
enquanto eu continuo à espera de ti
acompanha me esta saudade que não finda.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Olhar que fala



Que bom é olharmos quem amamos
muitas vezes até sem nada dizer,
pois os olhos dizem bem o que se sente
sem que a magia se venha a perder!

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Amor de verdade



Não pude dizer que te amava
embora meu coração gritasse,
enquanto minha boca desejava
apenas que a tua boca me beijasse...

Ouvi teu olhar me dizer
que teu  corpo ardia descontrolado
queimando de desejo e de prazer
por me sentires a teu lado!

Senti pulsar junto ao meu peito
teu coração emocionado
enquanto me abraçavas de um jeito
envolvente, doce, tão apertado...

Queria sentir e não senti,
fiquei sem forma de o fazer...
Somente penso em ti!!!
Gigante ânsia a de te ver!

Disfarcei com o sorriso a vontade...
... enganei me a mim e a ti,
omitindo esse amor de verdade
beijei te o rosto, olhei te fundo e saí...

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

À Senhora das bananas



Olhei teus olhos cansados
da vida, do trabalho, da solidão,
estavas só como os abandonados,
e tinhas pouco em tua mão.

Negociavas tostão a tostão
tentando adquirir como uma louca,
mais uma migalha de pão
que pudesses por em tua boca...

Pesavam os oitenta anos que te envolvem,
pesava em ti uma vida trabalhosa...
Enojou - me tudo o que te via
e te permitia essa vida desonrosa...

Não quero assim como tu envelhecer
ó velha Senhora desconhecida,
prefiro morrer já sem sofrer,
ao ter de contar trocos p'ra comprar vida!

sábado, 25 de setembro de 2010

Exigência



Exijo, tenho o dever,
Tenho pressa, já te disse,
Há quem diga, é tolice
Mas preciso de te ver.


Não peço muito certamente
Mas resisto à minha escolha,
Sou como a árvore sem folha,
Sou como o prado sem semente.


Volta já,é uma ordem!
Para longe não fujas… eu irei
Buscar–te se preciso for…


… Pois saudades são cães que mordem,
São assassinos que matarei
Para te ter meu amor!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Cinco sentidos



Olhei olhos que me olhavam,
cuidadosamente.... os deslumbrei,
calados diziam que me amavam
calada, distante eu os amei.

Senti bocados de pele cheirosa,
cuidada, limpa... com fome;
distante tocava - me carinhosa
enquanto gritava meu nome!

Ouvi melodias na voz vivida,
que escutei com tremenda atenção
enquanto a emoção corria fugida
procurando abrigo em meu coração.

Embora tantas vezes imaginados,
contive o beijo, o abraço, a entrega louca,
não nego, sonhei já ter teus lábios molhados
pousados em cada canto da minha boca!

sábado, 11 de setembro de 2010

Sereia


Tens voz doce e calma
enfeitada de Paz e serenidade
e és a gémea da minha alma,
da minha laranja metade.

Como da aranha é a teia,
tal do nevoeiro é a bruma,
sou da praia a tua areia,
do teu mar a tua espuma!

Sou do castelo o encanto,
da refeição a sobremesa,
na tua dor sou teu pranto,
meu príncipe, sou tua princesa...

Do céu limpo o luar,
sou o brilho da lua cheia,
sou a onda do teu mar,
sou teu amor, tua sereia!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Cansados teus olhos



Teus olhos que doem, cansados
da luta que te dá a vida,
da busca em olhares molhados
que te anseiam de forma contida.

Teus olhos que fingem não ver
amores, amantes, mundo enamorado,
que buscam cruzar e rever
olhares no teu olhar cansado.

Teus olhos que cruzam multidões,
pintadas, sonhadas, escritas,
olham corpos, amores, paixões,
mulheres com almas aflitas...

Teus olhos cansados, que dor!
Fechados repousam um pouco
mas mesmos fechados , o amor
te rega os olhos, seu louco!!!

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Meu corpo...teu cais

Resultado de imagem para foto nau



P'ra ti , transformei- me marina,

abriguei tuas caravelas... tuas naus,

navegas e fico sozinha,

deixas meu corpo num caos!


Imóvel... espero! Regressa...

Navega-me... Prende tuas amarras a mim,

visto que meu corpo não tem pressa

que tua viagem chegue a ter fim!


Sou a tua terra, o teu cais,

a vela, quando navegas à deriva,

quem sabe até se não sou mais,

se não serei tua esperança viva!?


Milhas e milhas percorres,

vivo a escutar teu socorro,

mas é nas minhas velas que morres,

e eu nos teus mastros... morro...

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Porque te amo...



O meu ser deixou de ser,
tristeza e solidão,
para passar a querer
encher de amor meu coração.

Minha mente encheu - se de pensamentos,
de alegria e querer,
ficou ela em todos os momentos
cheia de alegria de viver.

Graças a ti, minha vida,
agora conforto meu peito
nesta tua ternura querida
e em teu doce jeito!

Este Amor! É este amor,
que me dá vontade de viver,
que embora longe e com dor,
pelo menos sei, há quem me quer!!!

É por ti amor... por mais nada,
que meu coração magoado,
derrama em silêncio na almofada
lágrimas, por não estar a teu lado.

Cada vez que te vejo partir
dói muito, não consigo negar,
mas sei que fica mais perto de atingir
a hora de te ver voltar!

Então , já sabes meu amor
que sou como um relógio no mundo;
até não cruzar meu olhar com o teu
vivo a contar cada segundo...

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Dilema

Entre cabeça e coração
nem sempre o compasso é certo;
cabeça manda estar longe,
coração só quer estar perto....

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Tua beleza




Vejo - te no sentido inverso
aos restantes humanos de agora
vêm a beleza do Universo
no exterior... eu não...
tua beleza brota de dentro para fora....

domingo, 29 de agosto de 2010

Papel



O papel é como alguém
a quem conto meus segredos,
onde exponho o que minha alma tem:
alegrias... angústias e medos!

Matei - me




Matei- me para enfim descansar
para que esta dor acabasse,
foi para parar de penar
e renascer até, se calhá -se!

Matei - me todos os dias...
um pouco a cada dia, lentamente,
morri sempre que não tive alegrias
e vi gente me olhar indiferente !

Matei - me por saturar!
Morri pela infinita espera,
matei - me e voltaria a me matar
se soubesse renascer em mim a Primavera!

sábado, 28 de agosto de 2010

Isso apenas



O que procuro no mundo,
nunca encontrei na verdade,
nunca achei , lá bem no fundo
quem me amasse com a mesma intensidade...
Capaz de remover qualquer rochedo,
mesmo que o fosse difícil fazer,
e me protegesse sem ter medo
de todo o mal que pudesse aparecer...
Mas o herói que quero será nobre,
nem terá de ser um príncipe encantado;
é que prefiro um conquistador valente e pobre,
em vez de um rico sereno e destroçado!

Amar...



Amar é correr,
correr é sorrir,
sorrir é viver,
viver é sentir...

Sentir é cantar,
cantar é colher
colher é amar,
amar é vencer!

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Gotas de chuva


Caem gotas miudinhas
nas folhas que me fazem companhia,

caem gotas miudinhas
trazem – me elas alegria!
Caem gotas , uma a uma
Vão me atingindo então,

Caem gotas, uma a uma,
Nenhuma me molha o coração!
Caem gotas; chuva é
Molham minha roupa estendida.
Caem gotas; chuva é
Refrescam elas minha vida!
Caem gotas ! É verão,
não deveria chover,
caem gotas, é verão
são restos de prazer?!
Caem gotas, coisa pouca,
Parecem querer me abraçar,
Parecem beijos da tua boca
Húmidos e quentes, a me beijar!

terça-feira, 24 de agosto de 2010

A tua porta



Ai!!! Que á tua porta passei...
que vontade de te ver,
foi tanta que quase parei
para á tua porta bater!

Ai!!! Que saudades meu Deus!
saí daí a chorar...
tu... dentro de casa com os teus
e eu á tua porta a passar!

Ai!!! Destino que me atraiçoa;
brincas com meu coração enamorado
que chora por saber haver outra pessoa,
que se deita na cama a teu lado...

Nova Esperança


Vive ela,
E a janela, no seu ventre,

Não mente!
No centro do prazer,
No fim da espera
Lá está ela.


As estações passam cheias
De ideias, imaginações,
E batem dois corações.
O tempo que não chega
E apregoa
A vinda, da Nova Boa.


Entoa o canto de embalar,
De vida e novo amar!
Os olhos pequenos que se espera,
Chegarão brilhando,
Vibrando…
São amor que se venera!


É esperança, é vida.
Alegria que se mantém.
É seio que se prepara,
É ventre que ampara,
É amor… é mundo...
É Mãe.



segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Fábrica de sonhos



São enormes suas torres... altas...
espelhadas... reluzentes
tocam por pouco nas estrelas cadentes,
e consolam suas faltas...

Nesta fábrica antiga
mora o sonho de cada qual,
que sonha de forma especial...
que não se rende  á fadiga...

É livre o sonho... é livre a imaginação
cada mente tem sua escolha,
sem rascunho... sem ter folha...
vem esboçado no coração...

Fica á criatividade;
Cada alma se define sem preconceito,
sem acanho, sem vergonha...

E espera que a realidade
lhe traga o sonho ao seu peito,
que ferozmente ainda sonha...

Tão perto


Longe de ti até invento
mil frases para falar
mas quando é chegado o momento,
as palavras parecem faltar.

Longe de ti até acredito
ter liberdade para te sonhar,
mas vendo-te tenho medo
fico-me pelo olhar!

Longe de ti imagino
teu dia a dia , tua rotina
e questiono o destino
que nos tenta com ironia...

Longe de ti até à data
sem conhecer tua existência
senti secretamente saudade ingrata...
Que dor é a tua ausência!

Longe de ti, sem tua voz
mas com as lembranças, é certo,
apesar da distância sei bem que nós
estamos os dois tão ... perto!

domingo, 22 de agosto de 2010

Coração


Peito dorido... magoado
Entranhas tristes... cansado,
Amor perdido no galanteio!

O sentimento apregoa dor
A lágrima fria... quente amor
Que a este não se põe freio...

Quebra o silêncio .... dona tristeza
Que chora de vibrante certeza
O olhar ajoelhado em mim!

Mortalha fria, seca e certa,
Peito vazio... alma deserta
Santo Sepulcro... coração... cetim...

Pensamentos...



Um dia quando eu for velhinha,
e minha pele enrugar,
ainda hei-de ter quem me acarinha
por toda uma vida lhe dedicar.


Um dia mais tarde,quem sabe

hei-de ser quase um ser inerte e imundo;
mas hei-de ter um amor que não cabe
nem em todos os corações deste mundo.


Bem no fim,lá no termo

desta vida minha desgraçada
quando eu for quase um corpo enfermo
ainda hei-de ser acariciada...


Quando a voz de Deus ouvir,lá altíssimo

e do céu me estender a sua mão,
há-de estar chorando,e tristíssimo,
meu filho,fechando meu caixão!

sábado, 21 de agosto de 2010

Abraço



Qual anaconda imponente
que abraça doce até à morte,
assim ages tu docemente
num abraço terno e forte!

Desejado e inquietante
dado depressa com toda acalma,
conseguiste naquele breve instante
abraçar toda a minha alma...

O tempo não pára quando se deseja;
sei que me engano ao recordar o sentido,
meu olhar procura-te mesmo que não te veja;
ainda te ouço segredar ao meu ouvido!

Então,sinto a areia ,olho o mar,
para me aquietar,é o que faço,
finjo ao menos não lembrar
que foste meu naquele abraço!